Qual é a ideia?

Quando vale a pena restaurar um móvel? Para nós, a resposta é simples. Ele não precisa ser assinado ou ter design premiado. Precisa morar no coração, esse lugar quentinho de onde nascem as coisas verdadeiras.

Achamos que a sua casa deve refletir o seu jeito e ter a sua energia. Esquecer essa tal perfeição e mergulhar nas cores e formas que você gosta. Aí sim, fica perfeito.

A Casa Grim não tem produção em escala, móveis fabricados e impessoais. Cada transformação é única, assim como cada cliente. Por isso somos um ateliê, não uma fábrica.

Temos orgulho de fazer girar uma economia artesanal quase em extinção, com restauradores, marceneiros, tapeceiros, empalhadores e muitos outros profissionais.
Nossa equipe é formada por esses senhores-artesãos cuja técnica foi aprendida com os pais e aprimorada ao longo de décadas. Gente que usa as mãos e o coração para resgatar móveis quase perdidos. E isso precisa ser valorizado.

A ideia é viver num mundo menos descartável, onde os objetos passam de geração em geração e por isso vão ficando cada vez mais especiais.
Porque, na real, o mundo não precisa de mais coisas.
O que o mundo precisa é de mais significado.

Bem-vindo à Casa Grim.